A Recauchutagem por matrizes setoriais

As etapas do processo são:

Limpeza

Limpeza:
Feita a análise técnica, mãos a obra para a primeira etapa do processo: a limpeza. O pneu é submetido à limpeza em equipamentos rotativos automatizados que fazem a limpeza da área externa da carcaça. A limpeza interna, por sua vez, utiliza jatos de ar de alta pressão para a remoção de todos os detritos depositados no interior do pneu.

Raspagem

Raspagem e Escareação:
A raspagem de toda a borracha remanescente da banda de rodagem é o processo necessário para conceder a geometria e rugosidade precisas da superfície raspada, para a colocação da nova banda de rodagem. Danos mais profundos são escareados individualmente.

Preenchimento

Preenchimento:
Agora praticamente liso, o pneu deverá sofrer a escareação. Esta etapa consiste na abertura minuciosa da área de pequenos cortes na carcaça do pneu para que os mesmos sejam corretamente preenchidos com componentes de recuperação, similar a uma obturação dentária. Caso os cortes sejam profundos e atinjam áreas de reforço do pneu o mesmo deverá passar por um conserto especial capaz de restituir a resistência do mesmo.

Camelback

Camelback:
Nesta etapa, a Anchieta Pneus utiliza a aplicação da nova banda (camelback) sem desenhos, que será submetida ao processo chamado Hot-Cap, no qual uma manta trefilada é colocada sobre a carcaça.

Roletagem

Roletagem:
A roletagem deverá garantir a correta aderência do camelback na carcaça do pneu.

Vulcanização

Vulcanização em matriz:
Agora o pneu é colocado em uma máquina setorial, que realiza a vulcanização da nova manta de borracha sobre a carcaça sob condições pré-estabelecidas de tempo, temperatura e pressão. O desenho de cada pneu escolhido corresponderá a um molde aplicado, moldes estes pré adquiridos e de alto valor de investimento da empresa.